domingo, 23 de outubro de 2011

Apenas uma garota fraca!





 Me sinto em um mar negro, em que estou totalmente sem oxigênio e meus pulmões necessitam desesperadamente  de ar, mais não  o quero e sei que com o tempo isso pode me matar.Me sinto incapaz de ser como as outras pessoas, eu sei que ali, naquele mar totalmente sem  luz é onde eu possa talvez conseguir melhorar e me tornar uma pessoa comum, isso está me matando de pressa , mas se subir nada fazerá sentido e e então encontrarei uma escuridão ainda maior, por isso necessito ainda mais que o próprio oxigênio, me manter ali! Tenho medo de não aguentar e com um simples impulso subir, por ser fraca tento respirar e os meus pulmões advertem como se estivessem sendo queimados a fogo. É exatamente como me sinto agora, meus sentimentos de ódio, vergonha e vontade de simplesmente acabar com tudo são como as águas que por um ato de fraqueza minha me punem sem se quer com um pequeno fragmento de dó.  Talvez vocês estejam se perguntando o que aconteceu comigo, e resumindo tudo para que vocês não percam mais tempo com minhas tolices ...                             - Esse final de semana fui apenas uma garota fraca.

4 comentários:

  1. Sinto por você minha querida :/ Fique calma e tenta se controlar agora... Você ficará bem, tudo ficará!! Beijos e se cuida!

    ResponderExcluir
  2. Flor, fim-de-semana é assim mesmo! Por mais que queiramos ser fortes, a falta do que fazer durante o fds pesa muito... acabamos por nos entreter com a comida...

    Até eu que tinha planeado nf pra hoje, acabei por quebrá-lo às 21h30, imagina só, faltava pouco pra terminar o dia e estraguei tudo. Domingo me dá muita ansiedade, que dia chato!

    Flor, amanhã é segunda, novo início, tá? Não fiques triste, não desistas.

    Força :*

    ResponderExcluir
  3. adorei seu texto,é mais ou menos oque eu estou passando agora espero que fique tudo bem,fui fraca esse fds tbm,se cuida

    ResponderExcluir
  4. Que sonhoo, só uma vez pesei 47 quilos ;/

    ResponderExcluir

Motivo para respirar.